Tapirus bairdii

Locais de ocorrências

O  Tapirus bairdii, também  chamado de tzemen no México, cash-i-tzimin ("cavalo da selva") entre os maias, niguanchan ("animal grande"). Ele é moli na linguagem coloquial dos cunas do Panamá, oloalikinyalilele, oloswikinyaliler ou oloalikinyappi em sua linguagem pública e ekwirmakka ou ekwilamakkatola em sua linguagem espiritual. Sua altura chega a 1,2 metros e o peso varia entre 250 e quinhentos quilogramas.

Vive em florestas densas e em áreas de vegetações menores na América Central e na América do Sul.

Segundo a Lista Vermelha da IUCN seu estado de conservação é "critico”. Os inimigos das antas, além dos seres humanos, os grandes felinos e a perda do habitat devido ao desmatamento levou as antas-de-baird à beira da extinção. Está extinta no México e El Salvador. É encontrado em Belize, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Panama.

A anta é um ungulado (mamífero com cascos com estrutura feita de queratina) que tem número ímpar de dedos.   Os membros são curtos, com quatro dedos nos membros anteriores e três nos posteriores, todos providos de pequenos cascos.

A característica mais distinta da anta é sua narina, longa e flexível, que parece uma pequena tromba. Possui corpo robusto, cauda e olhos pequenos, com pelos  sobre o pescoço e seu corpo é coberto com pelos escuros.

Alimenta-se de matéria vegetal (folhas, frutos, vegetação aquática, brotos, gravetos, grama, caules).

Possui hábitos noturnos, porém também pode realizar atividades durante o dia. Quando vive em florestas, costuma usar trilhas já abertas, o que a torna mais vulnerável à caça.